fbpx
neuromarketing

Como o Neuromarketing pode ajudar a alavancar as vendas

Parece difícil, mas o Neuromarketing é mais fácil do que você pensa.

Neuromarketing é o marketing aliado à neurociência, que estuda o cérebro e o comportamento do consumidor.  Parece difícil, mas nesse artigo vamos te mostrar que é bem simples. Mais do que você pensa.

Pensando nisso, vamos facilitar um pouco a sua leitura. Nesse artigo você vai encontrar respostas para as seguintes perguntas:

  • Como funciona o nosso cérebro?
  • Por que nosso cérebro funciona como funciona?
  • Como transformar o seu conteúdo e alavancar as vendas?

Como nosso cérebro funciona?

Nosso cérebro tem diversas divisões e subdivisões e algumas que ainda desconhecemos. Mas, aqui vamos resumir em três: 

1 – Neocórtex: lado esquerdo e frontal. Responsável pelo pensamento racional.

2 – Sistema límbico: lado direito. Responsável pelo sensitivo e emotivo. Onde estão as nossas emoções e nossos sentidos.

3 – Complexo Reptiliano: A parte mais antiga do nosso cérebro. Onde estão nossos instintos primitivos de sobrevivência, controlando funções básicas como fome, sono e segurança.



Fonte da imagem: https://www.psicologia.pt

Nos estudos da Neurociência, embora o reptiliano seja a menor parte do cérebro a usamos muito mais no nosso dia a dia. Principalmente na tomada de decisão, ou melhor, estamos praticamente o tempo todo conectados com nossas emoções, instintos e nossos sentidos.

Tal qual quando nossos ancestrais viviam nas cavernas em que cada dia contava para a sobrevivência própria e da espécie.

Como usar Neuromarketing como estratégia?

Para responder essa pergunta, vamos relembrar como os primitivos viviam?  Eram tempos de comida e recursos escassos, urgência para fugir das ameaças e instinto de sobrevivência. Um estilo de vida baseado na caça, pesca e coleta de frutas.

Com isso, nosso cérebro evoluiu muito pouco de lá para cá. Isso faz com que nós corramos para comprar um produto quando é colocado em promoção ou quando a chamada diz “poucas unidades”. 

Por isso, salivamos quando assistimos a um vídeo de um pão de queijo bem quentinho saindo do forno. Isso ativa partes primitivas ainda do nosso cérebro de sentir desejo de ter e o medo de perder também. 

Vamos a um exemplo prático: 

Se eu trabalho com pizza, por exemplo, eu preciso mostrar pro meu cliente através de uma foto ou de um vídeo a fumacinha saindo da pizza quentinha recém saída do forno, a crocância da massa, o queijo derretido.

Pois, isso vai ativar no nosso cérebro o desejo pelo alimento e na maioria das vezes nos dá até fome mesmo sem ter fome naquele momento. A coca-cola, o mcdonald ‘s  e grandes indústrias da alimentação fazem isso com muita maestria.

Quando a coca cola faz uma propaganda abrindo a garrafinha, coloca o som da bebida batendo no gelo e no copo, mostra a pessoa bebendo e fazendo o famoso “aaah” de refrescante no final, até quem não gosta de coca sente sede. Sede é um dos nossos sentidos.

4 passos para transformar seu conteúdo e alavancar as vendas:

1 – O conteúdo precisa ser simples. Nosso cérebro reptiliano tem dificuldade em lidar com coisas burocráticas. Portanto a imagem ou o vídeo precisa falar por si.

2 – Apele para a emoção das pessoas. Mostre a felicidade que ela vai sentir ao contratar seu produto ou seu serviço. 

PS: Vale usar os gatilhos mentais, principalmente o da urgência. Exemplo: Último dia para adquirir esse produto. O medo de perder a oportunidade faz com que nosso cérebro aja no impulso.

3 – Use imagens que impactem diretamente na emoção do leitor.

4 – Não confunda persuasão com manipulação. Aqui você vai usar os seus benefícios para alcançar e fazer com que o seu cliente se conecte com você e compre de você.

Gostou desse artigo? Quer saber mais? Deixe seu comentário!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *